sábado, 21 de junho de 2014

A estreia de Prince em 1978 com For You


No primeiro álbum do Prince, vemos um artista bastante diferente daquele que ganhou fama internacional a partir dos anos 80. Era um Prince sem influência de rock, musicalmente mais próximo do Funk e da Disco, que era o que ainda embalava naquela época. Mas também trafega pelo R&B e algo de Soul, de forma incrível para uma estréia.

Há canções em que ele já arriscava um falsete (So Blue). I'm Yours é a única que tem algo de rock, que seria bem explorado no álbum Purple Rain. Uma balada esquisita (In Love), e até uma canção a capela na abertura com For You.

A estréia do baixinho de 1,57, não vendeu bem, mas há claros sinais do que viria depois.

Já repararam que o Prince não fica velho? O cara tem quase 60 anos e tem aparência de 30. Eu hein... ele deve ter parte com o coisa ruim.

“Eu me sentia fisicamente cansado quando eu terminei este álbum”.
 Prince em 1978


domingo, 15 de junho de 2014

A Creature I Don't Know (2011) - Laura Marling




Uma das coisas que mais prejudica do que ajuda um novo artista é compará-lo com algum já consagrado, principalmente quando a imprensa divulga-o como coisas do tipo: o novo Michael Jackson, o novo Freddie Mercury ou a nova Joni Mitchell, que é o caso de Laura Marling, artista que a cada novo álbum as comparações são reforçadas.

A Creature I Don't Know é seu terceiro álbum, lançado em 2011. Poderia ter sido lançado na década de 1970, afinal sua sonoridade nos remete àquela época. Uma mistura de Joni Mitchel com Led Zeppelin, mas o lado mais acústico da famosa banda de blues pesado. Canções como The Best My Friends e Sophia lembra bem o Led Zeppelin III, cujo trabalho a banda era influenciada pela sonoridade folk rock.


Laura Marling fez um álbum lindo, uma viagem atemporal. Não tem sequer uma música ruim. É daqueles raros discos (hoje cada dia mais raro) que você o recoloca para ouvir várias vezes. Nem o muito bom trabalho seguinte, Once I Was An Eagle, não conseguiu superar a beleza de A Creature I Don't Know. Eu o levaria para uma ilha deserta.