quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Todas as bandas passam, menos os Rolling Stones





Recentemente fui ver um show no Youtube dos Rolling Stones, que aconteceu no Prudential Center, nos EUA, é o que tem a participação infeliz de Lady Gaga cantando (leia-se: estragando) Gimme Shelter com um salto tão alto que ela mal conseguia andar pelo palco. Mas o importante não é isso: o importante é que os Rolling Stones estão na ativa em pleno 2013!

Os Rolling Stones 2013 é uma banda mais lenta, as músicas parecem ser tocadas em câmera lenta; não há mais tanta agitação como antes. Talvez seja devido ao peso da idade dos velhos roqueiros. Porém, as músicas são tocadas com uma precisa e perfeição assustadora, algo que só músicos calibrados como os Stones conseguem hoje em dia, afinal é uma das bandas de rock mais antigas ainda não ativa.

Desde que surgiram, no início dos anos 1960, vimos muitas bandas tendo seu apogeu e perigeu, algumas prometiam muito, mas os egos inflados de seus integrantes botaram tudo a perder, Guns´n´Roses e The Stone Roses são apenas um entre tantos – cuidado, então, para não montar banda que tem Roses no nome. Movimentos musicais que pareciam querer mudar o mundo, como o punk rock, não durou nada – mesmo que continuam dizendo que “the punk no is dead”, a arrogância, a autodestruição de muitas bandas acabou com tudo. Vimos o grunge ficar pop, DJ´s virarem músicos e o heavy metal se dividir em incontáveis sub-estilos – e até mesmo o Trash Metal cair ao gosto das massas. 

Quantos músicos, bem mais jovens do que qualquer integrante dos Rolling Stones, estão com os vocais detonados ou que mal conseguem tocar seus instrumentos? E os Stones também foram uma banda de excessos de sexo e drogas! Como explicar isso?

Nenhum comentário: