domingo, 27 de outubro de 2013

O Michael Jackson dos anos 1950





 Além de não ter tido infância direito - por ter ficado famoso muito jovem e trabalhar desde os 10 anos - Frankie Lymon aos 15 anos já era viciado em heroína, praticava sexo antes dos 12 – se gabava de manter relação junto a mulheres com o dobro de sua idade - e morreu na miséria, aos 25 anos, encontrado morto no banheiro da casa de sua avó

Não tem como não pensar em Michael Jackson quando se pensa em Frankie Lymon. Ambos eram os mais jovens membros de seus respectivos grupos, ambos roubaram os holofotes de seus companheiros de banda, e ambos começaram a carreira solo antes dos quinze anos.
Só que a história desse menino negro, nascido em 1942 no coração do Harlem é muito mais trágica. Ele também era o líder carismático de sua banda, The Teenagers, e dançava muito bem.

Lymon nasceu no Harlem, New York, em 30 de setembro de 1942. Como seu pai cantava em um grupo gospel, a carreira do menino começou cedo. Aos 12 anos, ele ouviu um grupo de doo-wop chamado Coupe De Villes em um concurso de talentos da escola e fez amizade com o seu líder, um porto-riquenho chamado Herman Santiago. Pouco tempo depois ele se juntou ao grupo, que então passou a se chamar The Premiers. Logo viria a primeira canção, Whay Do Fools Fal in Love, que impressionou Richard Barret, vocalista do The Valentines e conseguiu uma audição com o produtor George Goldner para os garotos. No teste Goldner ficou encantado com a voz de Lymon e pediu para ele ser o cantor principal a partir de então. Assim, Frankie tornou-se o líder do grupo, agora rebatizado como The Teenagers.

Graças a Goldern, o grupo assinou contrato com a Gee Records, e “Why Do Fools Fall in Love” tornou-se o primeiro single, em janeiro de 1956, alcançado o sexto lugar de singles pop da Billboard e foi número 1 na Billboard de R&B por cinco semanas. Durante todo o resto do ano obtiveram vários sucessos. Um dos hits The ABC´s of Love deve ter influenciado muito a canção ABC dos Jackson Five, pois  ambas tem uma letra muito semelhante, alem do título.

Em dezembro de 1956, Frankie rouba de fez a cena e na estréia tanto que no primeiro LP do quinteto, vem o destaque na capa: The Teenagers Featuring Franky Lymon, deixando claro que ele é o destaque do grupo. O surpreendente êxito da banda converteu Lymon no primeiro ídolo juvenil afro-americano, e logo estavam tocando com grandes nomes como Little Richard, Bill Haley e The Platters. Também aparecem em alguns filmes de Alan Freed, Rock, Rock Rock (1956) e Mister Rock and Roll (1957). Mas a vida dos Teenagers com Lymon não durou muito e no princípio de 1957, o grupo se rompe durante uma tour pela Europa.

Lymon como artista solo não foi tão bem sucedido quanto o esperado. Em julho de 1957 apareceu em um episódio de The Big Beat dançando com uma garota branca e foi criado um tumulto. A direção do canal de televisão considerou um escândalo e o programa foi cancelado. Mas o pior veio depois: como qualquer adolescente, Frankie mudou de voz, e perdeu seu distinto timbre de soprano. Posteriormente Lymon passa a cantar em falsete, uma medida desesperada para se manter na música.  Seu maior sucesso foi uma versão solo de Little Bitty Pretty One, de Thurston Harris, que só alcançou a posição 58 nas paradas, em 1960.

Viciado em heroína desde os 15 anos, ele passou a usar drogas com mais freqüência e sua carreira começou a ir ladeira abaixo. A gravadora rescindiu o contrato e o jovem entrou para um programa de reabilitação. Nos últimos anos de sua curta vida, Lymon teve tempo para se casar por três vezes, uma com a cantora Zola Taylor, dos Platters. Sua última aparição na televisão foi em 1965, no programa Hollywood a Go-Go, onde o cantor, aos 22 anos, tocou em playback “Why Do Fools fall in Love”. Tendo em conta que a canção foi gravada quando ele tinha 13 anos. Em 1968, ele finalmente conseguiu um contrato com a gravadora Big Apple para gravar material inédito. Frankie que tinha largado a heroína por três anos e resolveu celebrar esse novo contrato com um bom pico e foi encontrado morto por overdose, aos 25 anos.

A influência de Frankie Lymon é enorme, principalmente na gravadora Motown, influenciando as girls groups dos anos 1960. Diana Ross chegou a interpretar Why Do Fools fall in Love em 1981. The Tempetations, Smokey Robinson também reconhecem a sua influência. Mas foram o Jackson Five, de Michael Jackson, que mais foi influenciado por Frankie Lymon And the Teenagers. O produtor da Motown, Berry Gordy, baseou muito no material deles, lembrando da já citada canção The ABC´s of Love. Também copiando os aspectos estéticos destes.


Nenhum comentário: