quinta-feira, 30 de maio de 2013

Quiet Riot, uma grande banda


Para muitos o Quiet Riot foi apenas uma bandinha que fazia uns covers legais do Slade; para outros, foi apenas a banda que teve, em seu início, o famoso guitarrista do Ozzy Osbourne, Randy Rhoads. Ahh não... o Quiet Riot era muito mais que isso! No começo era um rock festeiro, ainda nos anos 1970, que conseguiram certo sucesso apenas na terra do curte-qualquer-tipo-música, o Japão; depois o sucesso mundial, no início de 1980, com Metal Health (1983) e Condition Critical (1984), depois partiram para um som pasteurizado bem ao estilo AOR e não conseguiram mais recuperar a fama.

Aí que está o problema, nem fãs nem crítica não deram tanta atenção aos álbuns Terrified (1993) e Down to the Bone (1995), quando voltaram com Kevin DuBrow nos vocais – tinham lançado um disco horroroso com um tal de Paul Shortino que parecia um sub-David Coverdale em seu lugar.

Já no novo século lançaram Guilty Pleasures (2001) e Rehab (2006), dois álbuns que honram o passado glorioso, inclusive foram bastante elogiados pela crítica e recuperando muitos fãs de antanho. Mas pena que o destino resolveu intervir, e Kevin DuBrow, gostei ou não era a marca registrada da banda, morrera em 2007, encontrado morte em seu quarto – dizem que foi overdose de cocaína – e o grupo deflagrou-se. 

Um comentário:

Mary Joe disse...

Confesso, nunca gostei muito do Quiot Riot. E hoje acho que eles, inclusive no visual ficaram muito datados. Engraçado foi ler seu texto com Theresa ao lado, comentando a breguice do povo...
Beijokas
Mary Joe