quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Quando a máquina de escrever substitui a bateria





Em 1963 Janis Joplin se mudou para a cidade de San Francisco, onde ela se tornou conhecida. Lá, ela conheceu muitos músicos com os quais ficou amiga e uns amantes como Ron "Pigpen" McKernan (mais tarde membro do The Grateful Dead), e gravou um disco na casa de Jorma Kaukonen (futuro guitarrista do Jefferson Airplane) e Margareta Kaukonen na máquina de escrever (como instrumento de percussão). Foi nesse período também que ela começou a entrar em contato com a droga e caiu em um estado de abandono, com peso de 35 quilos.

Margareta Kaukonen 
The Typewriter Tape é o nome do álbum caseiro, hoje um bootleg raríssimo, gravado a 25 de junho de 1964. Bom, mas Margareta Kaukonen usou ou não a máquina de escrever como bateria? Não foi bem assim – pelo menos não foi intensional. Ela, no momento, estava escrevendo uma carta enquanto Janis e Jorma estavam tocando. Tanto ao ouvir o áudio percebe-se não um acompanhamento e sim o barulho natural de digitação.

Margareta Kaukonen era uma artista plástica e poeta e foi responsável por algumas capas de álbuns do Hot Tuna.



Um comentário:

Mary Joe disse...

Acho que seu texto é mais interessante que Janis...
Honestamente não gosto muito dela.
Mas seu texto ficou ótimo, como de costume.