sábado, 1 de setembro de 2012

Deixe sua mente te levar com Wild Nothing


Há alguns anos atrás Wild Nothing surpreendeu meio mundo com Gemini gerando um hype no universo indie mais que merecido. Agora lançam Nocturne, um álbum que não tem nada a dever ao seu antecessor, na verdade, é um trabalho muito mais compacto e consistente, mas também muito mais melancólico e introspectivo.

Refinado e polido, Nocturne é uma colcha de retalhos cuidadosamente construído de sintetizadores nebulosos, Dream Pop e guitarras inesquecíveis. Um “defeito” que percebi é a homogeneidade do álbum, o que pode cansar um pouco os ouvidos. No entanto, se você for uma pessoa muito imaginativa sua mente pode viajar nas cativantes melodias.

Ouvir Wild Nothing é como aquela sensação que nos dá após apanhar uma leve chuva numa tarde de domingo, enquanto o Sol tenta timidamente arriscar estender alguns raios solares ou um arco-íris criar uma ponte de sonhos.
 

Um comentário:

Mary Joe disse...

Gostei da música, me lembrou um pouco Cocteau twins, que adoro.
Mas gostei mesmo foi da poesia de seu texto. Confesso que achei melhor que a banda.
Dá vontade de fechar os olhos e imaginar o arco íris, ou a tarde de domingo pós chuva. Poesia pura.
Beijo carinhoso
Mary Joe