domingo, 26 de agosto de 2012

Língua de Trapo, lembra?

Os Mamonas Assassinas foi uma banda legal? Sim, claro. Mas bem antes deles, existiu uma banda muito engraçada chamada Língua de Trapo, que infelimente poucos se lembram. Eles viviam no universo independente, desde que surgiram em 1979 em meio à vanguarda paulista.

Eu conheci a banda ouvindo rádio (isso lá por volta de 1983), isso em uma época que jovem não ouvia forró, sertanejo e outras cafonices. As letras falavam muita bobagem apenas para fazer rir, mas também tinha um lado político de esquerda (sim, existia esquerda naquela época), pois viviamos sob a ditadura militar.

O Língua de Trapo chamaria atenção da massa pop em 1985, quando participaram do MPB-Shell com a música “Os Metaleiros Também Amam” – eles foram vaiados, mas não estavam nem ai. Antes que digam que a banda Joelho de Porco já seguia a linha de humor, não eram um grupo assumidamente humorístico. Muito se deve a mente de Laert Sarrumor, que além de músico, é jornalista, escritor, dublador (lembra do ratinho Topodidio? A voz era dele).

Agora vamos rir

Um comentário:

Mary Joe disse...

Puxa, como é bom lembrar disso! Claro que eu lembro deles no festival. Para mim mereciam ter ganhado.

Dessa mesma época lembro do Kakinho big dog... mas esse era mais (totalmente voltado) para sexo. Ou será que o Kakinho veio depois? Já nem lembro mais...

Adorei seu texto. Recordar faz bem para a alma. E pelo fato de termos chegado nesse planeta em épocas semelhantes, vivemos muita coisa parecida em termos musicais. Assim entendo quando vc diz: os jovens naõ ouviam cafonices... era verdade. Nós ouvíamos rock e muita muita rádio.
Bom demais!
Beijo carinhoso
Mary