terça-feira, 24 de julho de 2012

Não reclame da duração dos shows de rock

Hoje, às vezes, ouvimos algum pentelho reclamar que o show de algum grupo de rock foi muito curto, que a banda tocou apenas por uma hora, e, portanto, se acha injustiçado por isso. Aí, fico pensando... se tal sujeito tivesse vivido nos anos 70, época na qual, lá pro meio do show, você tinha que agüentar enormes solos de bateria – uns duravam até uns 30 minutos como era o caso de John Bonham do Led Zeppelin – e depois era a vez do guitarrista mostrar serviço – e lá se vai mais 10, 20 minutos. E quando o baixista também resolvia fazer suas gracinhas no baixo? Gene Simmons do Kiss era um desses. Portanto, você em média assistia pelo menos uns 30 minutos de pura enrolação.

Eram assim os shows de rock até meados dos anos 80. Hoje ainda se vê solos de bateria e guitarra em shows, principalmente bandas de Hard Rock e Heavy Metal; no entanto, bem mais curtos. Esses exibicionismos musicais começaram com os power trios no final dos anos 60 e teve seu auge na primeira metade de década de 1970. Até bandas de rock progressivo gostavam de exibir virtuosismo; era o caso do Emerson, Lake & Palmer, por exemplo.

Assista abaixo algumas enrolações







Nenhum comentário: