domingo, 10 de julho de 2011

Neil Young - Cortez the Killer, a canção

Cortez the Killer é um dos melhores momentos guitarrísticos de Neil Young, antes mesmo de entrar a letra da canção, temos 3:23 de solos hipnóticos, o mais extenso desde seu trabalho em Everybody Knows This is Nowhere, de 1969. Todo fã do bardo canadense considera esta música como uma das melhores de sua carreira. A música encontra-se no álbum (também impecável) Zuma, de 1975. Gravado com os fiéis escudeiros do Crazy Horse, ou seja, Neil Young elétrico. A canção foi proibida na Espanha e atrasou o lançamento do álbum por alguns anos por lá.

Neil Young sempre fez letras que remetem ao mundo indígena. “Tenho todas estas músicas sobre o Peru, astecas e incas. Coisas de viagem no tempo”, ele diz à Rolling Stones em 1975. No caso de Cortez The Killer, sobre o conquistador espanhol que pôs fim ao império Asteca, veio de um sentimento despertado ainda quando ele era um jovem estudando secundário, nas aulas de história.

Conta-se a lenda, que a estrutura da canção foi em grande parte moldada por um acidente, uma falha de energia que ocorreu no meio da gravação. Ele e o produtor David Briggs voltaram e fizeram algumas edições criativas, recortando a canção. Diz Young. "Você pode ouvir a emenda sobre a gravação de onde paramos e começamos de novo. É uma edição confusa ... incrível! Foi um acidente total. Mas é assim que vejo o melhor da minha arte, como um acidente mágico após o outro. É isso que é tão incrível”.

A letra da canção por falar de Montezuma, alguns dizem inspirar o título do álbum, Zuma; outras fontes acreditam que a inspiração veio do nome da praia na Califórnia onde Neil tinha uma casa. De todo modo, Cortez the Killer engrandece um excelente álbum, principalmente por ter realizado um trabalho bem perturbador anteriormente, Tonight´s the Night, no qual exorcisava a morte de dois amigos, o roadie Bruce Berry e o guitarrista do Crazy Horse, Danny Whitten. Mas esta é uma história para outra oportunidade.



Cortez The Killer

He came dancing across the water
With his galleons and guns
Looking for the new world
And a palace in the sun.

On the shore lay Montezuma
With his coca leaves and pearls
In his halls he often wandered
With the secrets of the world.

And his subjects gathered 'round him
Like the leaves around a tree
In their clothes of many colors
For the angry gods to see.

And the women all were beautiful
And the men stood straight and strong
They offered life in sacrifice
So that others could go on.

Hate was just a legend
And war was never known
The people worked together
And they lifted many stones.

They carried them to the flatlands
And they died along the way
But they built up with their bare hands
What we still can't do today.

And I know she's living there
And she loves me to this day
I still can't remember when
Or how I lost my way.

He came dancing across the water
Cortez, Cortez
What a killer.

Um comentário:

alan disse...

Olá Cláudio, como vc sabe, adoro Neil Young. E gostei muito de saber a história dessa canção. Letra interessante por demais também.
Seu blog é sempre muito esclarecedor.
Beijokas
Mary