domingo, 3 de abril de 2011

Ozzy Osbourne – Diary of a Madman (1981)



Enquanto canais de tv se preocupam mais em relatar o lado pessoal da vida de Ozzy Osbourne, dando destaque para suas histórias de “roqueiro drogado” e relembrar coisas do tipo: quando no primeiro Rock in Rio (1985), ele comeu uma oferenda para Orixás (era um prato com frutas próximo a uma cachoeira), esquecem o mais importante: sua música!

Diary of a Madman é o segundo solo de Ozzy e foi gravado entre janeiro a março de 1981, no Ridge Farm Studios, na Inglaterra. Infelizmente era o último registro com Randy Rhoads na guitarra – faleceria em 19 de março de 1982, aos 25 anos de idade, no trágico acidente de avião.

Só de ouvir a abertura com Rhoads em um riff matador na empolgante Over The Mountain já entramos em estado de graça. Além de ser uma das melhores da carreira de Ozzy. You Can´t Kill Rock and Roll é outro momento de destaque, com o excelente arranjo de Rhoads. Tonight é daquelas baladas que sempre arranja espaço nos álbuns - uma tradição que já vinha desde a época do Black Sabbath, sendo inaugurada por Chances do Vol. 4.

Mas é na longa canção Diary of a Madman, com suas várias mudanças de andamento, que está o grande destaque do álbum. Lembro que fique deveras impressionado com a música e mal sabíamos que era a despedida de um dos maiores guitarristas que já passou por esse mundo insensato.

Ozzy Osbourne faria muitos álbuns clássicos após este, mas até então já era o suficiente para o grande madman entrar pra a história não só do rock´n´roll e heavy metal, mas da música.

2 comentários:

Mary Joe disse...

Bem... seu texto ficou bom como sempre. Mas Ozzy, Claudio?
Tudo bem, tentei ver com seus olhos. Mas não consegui chegar a conclusão alguma no sentido de achar algo bom no Ozzy.
Naõ foi dessa vez.
Mas... quem sabe um dia, rs.

Adri disse...

Eu adoro ele! Ele falou umas coisas meio polêmicas que você não citou, mas declarou que Justin Bibier não vai durar muito e que fará turnês até depois de morto. Além do mais, ninguém exaltou o lado meio "John Lennon" do Ozzy. Adoro Dreamer e ninguém nunca menciona essas baladas dele.