terça-feira, 29 de junho de 2010

Paul´s Boutique (1989) – Beastie Boys

Uma obra-prima que passou despercebida


Nunca esqueci quando vi os três patetas do hip-hop (não confundam com rap) – Mike Diamond, Adam Horovitz e Adam Yauch – pela primeira vez quando lançaram o Fight for Your Right to Party em 1986; uma mistura de hip-hop com heavy metal, versos malucos, muita cerveja, mulheres e festas – festas! Sim, amigos da época diziam que os Beastie Boys chegavam a organizarem festas que duravam até três dias, regadas a orgia de pizza, maconha, mulheres e muita cerveja. Claro, eles tinham muito que festejar, pois seu primeiro álbum, License to III, foi o primeiro LP de hip hop a chegar ao número 1 das listas Billboards. O sucesso dos garotos foi tanto que chegaram a abrir shows para Madonna, sendo que a “rainha do pop” estava em seu auge excursionando com sua Material Girl (o público dela os odiava). Nada mal para uma banda que começou nos subúrbios de Nova York envolvidos com o hardcore local.

Contudo, os Beastie Boys cresceram. Crescerem não só musicalmente como seres humanos também – Adam Yauch chegou a converter-se ao Budismo, e tanto quanto os outros dois, tornaram-se pais e famílias e empresários. Claro, a mudança foi gradativa e o primeiro passo foi dado em 1989 com esse “Paul´s Boutique”. Um trabalho que não vendeu nada e passou quase que despercebido pela mídia. Mas convenhamos: sem este trabalho eles nunca chegariam ao sucesso que foi o álbum seguinte, Check Your Head (1992).

O LP começa com um levinho blues psicodélico e emenda num sacolejante funk Miami com um corinho deslavadamente disco. Seguem-se piadinhas, palavrões, flertes de soul com pilhas de samples classics numa colagem non-stop que era pura molecagem - Johnny Cash, Yosemite Sam. The Isleys, Sweet, a trilha de Psicose, colagens magníficas com samples de Kraftwer, Bob Dylan, Beatles e Led Zeppelin. É divertido você por o disco para ouvir e ficar reconhecendo a genial mistura de samples. E é mais legal ainda se você já possui um grande conhecimento musical. Sem isso, você simplesmente fica boiando.

Paul`s Boutique foi uma mistura de canções com proporções quase míticas. Cortaram e pegaram em pequenas samples que foi transformadas num dos mais importantes comunicados da subcultura dos anos 1990. O coeficiente de inteligência do álbum era exatamente o contrário do anterior. Mesclando referências clássicas com as do pop, acrescentaram rimas inteligentes com um som de influências de rock, funk e disco. Paul`s Boutique mostrou visivelmente que os Beastie Boys eram mestres musicais talentosos com mão sob o seu próprio destino artístico.

“Tudo que fizemos até hoje foi de brincadeira. Nunca achamos que fossem levar a sério”
Yauch



3 comentários:

Mary Joe disse...

É engraçado como esse blog seu tem um efeito em mim. Nunca gostei dos Beastie Boys. E ouvindo hoje, me pareceu até legal.
Bom post, adorei a orgia de pizza. Adoraria uma... rsrsrsrs
Beijokas
Mary

Adri disse...

Muito do que você conta, eu sei porque tive um professor... Acho que você conhece.
Hip-hop não é minha praia, muito menos o rap, mas tem uma fase que eu curto bastante deles com o Hello Nasty. O Intergalatic é o clip mais engraçado ever! Adoro!

Adri disse...

ah! devo acrescentar que se não fosse o clip sabotage, não existiria hermes e renato!