sexta-feira, 19 de março de 2010

Bathory - Twilight of the Gods (1991)


Sou um grande fã do músico sueco Quorthon, o líder supremo da banda Bathory, que começou praticando um Black Metal devastador em 1984, sendo um dos percursores do gênero. Mais tarde, Quorthon fascinado pela temática Viking, teve a honra de ter inventado o estilo Viking Metal. Outro estilo perpetrado pelo Bathory foi o Trash Metal, principalmente nos álbuns Requiem (1994) e Octagon (1995). No entanto, a beleza da música de Quorthon está nos álbuns de Viking Metal: começando com Hammerheart (1990), passando pelo belíssimo Twilight of the Gods (1991), e os não menos maravilhosos Nordland I (2002) e Nordland II (2003).

"Twilight of the Gods" é uma obra-prima, não só do heavy metal, mas do rock em geral. Os arranjos de violões em quase todas as canções, a beleza da capa e até mesmo uma citação de de Friedrich Nietzsche sobre a decadência dos deuses, faz desse álbum uma obra única. O músico Wagner como a mitologia nórdica são outras grandes influências de Quorthon.

Menos pesado que o anterior (Hammerheart, 1990), e mais arrastado (quase doom) com influência de música clássica; é épico, atmosférico e magnífico. Há uma musica (trecho de um concerto) de Gustav Holst, a musica se chama Hammerheart e o próprio Quorthon afirmava que só tinha colocado a letra nela.

Na contracapa do disco, há uma imagem de um monumento que Quorthon diz representar a Yggdrasil (a árvore do mundo em nórdico arcaico) que mede cerca de 10 metros de altura e 5 de largura. Por pouco esse seria o último disco de Quorthon como Bathory.

Quorthon também tem dois discos solos, “Álbum”, de 1994 e “Purity of Essence”, de 1997. Mas não esperem ouvir Black metal, Viking Metal ou Trash. O som é mais para o rock alternativo.

Infelizmente, Quorthon morreu prematuramente aos trinta e nove anos – foi encontrado morto em seu apartamento não resistindo a um infarto fuminante. O Bathory quase não dava shows e fazia videos; que eu saiba, só fez um para a música “One Rode to Asa Bay”. Quorthon queria ser lembrado apenas pela sua música. Então, vamos ouvir sua música e apresentá-la para as próximas gerações; esse música que sempre desconfiei que tinha um Q.I acima da média.



Um comentário:

Adri disse...

Muito bacana sua descrição do histórico da banda. Como sempre, você mostra conhecimento que como eu não sou capaz de compreender de onde ele vem!

A música é trilha sonora de RPG! Com certeza o Claudinho conhece e deve gostar...

Não é meu gênero, você sabe, mas as músicas são bem o que você disse mesmo. Concordo com tudo!

Beijos