domingo, 17 de maio de 2009

Ataraxia - Lost Atlantis (1999)


A música – quando impulsionada pela alma – pode nos levar a memórias profundas do passado. Esse é o caso de Lost Atlantis da banda italiana Ataraxia. A formação à época era: Francesca Nicoli (Vocais) Vittorio Vandelli (Violão e Guitarra) e Giovanni Pagliari (Teclados), místicos até a medula, foi neste trabalho que eles atingem o ápice desse misticismo.
Somos guiados pela voz potente de Francesca ao encontro de reminiscências atávicas: Atlântida. Aqueles que de alguma forma viveram neste continente, não tem como não ter lapsos de memória ao ouvir essas canções – o continente tão bem descrita por Platão em Crítias.
A poderosa Atlântida, que com o mal uso de poderes psíquicos dos magos negros (este que escreve foi um deles) levou o continente a degradação moral e espiritual.
Ouvir este cd é como se eu voltasse àquela época, carregado de emoções contraditória: uma sensação de dor, arrependimento e saudade; e ao mesmo tempo, reminiscências de como eu era forte - não tinha medo de nada - , um conhecimento vastíssimo, que usava-os para humilhar, dominar aqueles não o tinham. O retorno da maldade deste mago venho naquela época mesmo: foi um dos muitos que a catástrofe levou para o fundo do mar. E nunca foi coincidência de eu até hoje ter um medo terrível de água. Das poucas vezes, que foi ver o mar, era envolvido por uma tristeza oceânica.
Até hoje carrego uma tristeza no coração pelos meus feitos malignos e ao mesmo tempo tenho uma vontade de trazer à tona todos aqueles poderes, mas tenho medo de cair de novo.

Obs; Ataraxia significa uma condição de vida tranqüila, assentada, isenta das agitações que recebemos pela impressão da opinião e ciência que pensamos ter das coisas



http://rapidshare.com/files/234118926/Ataraxia_-_Lost_Atlantis.rar.html

2 comentários:

Adri disse...

eu não lembro de nada. mesmo as coisas mais recentes, minha memória não registra mais qualquer coisa - ela é seletiva. há coisas também q eu preferia esquecer, nunca lembrar... mas assim é a vida!

não é o tipo de música que me agrada, acho q vc sabe bem... mas não posso negar q é bonito. eu não curto sofrimento. e essa música é pedir pra sofrer!

beijos

Mary Joe disse...

Gostei da música e do texto. Acho que esse tipo de música é meio atávica mesmo.
Legal.