domingo, 26 de abril de 2009

New age of Earth - Ash Ra Tempel (Ashra) 1976


Raul Seixas conheceu a “sociedade alternativa” apenas no papel, mas quem viveu mesmo algo semelhante foi a turma do Ash Ra Tempel quando fizeram amizade com o “guru psicodélico” Timothy Leary - que tinha fugido dos EUA para a Suíça - e se envolveram com sua “comunidade alternativa”, em uma grande casa nos Alpes suíços onde rolava sexo e drogas à vontade. Timothy Leary chegou até a participar de um disco com eles, Seven up (72) – e, em Join inn (1972), a namorada de Göttsching, Rosi Muller, narra suas experiências com LSD sob o comando do Dr. Leary. Era a época do krautrock, e o Ash Ra Tempel foi um dos pioneiros neste estilo - pois, Manuel Göttsching (único músico que integrou todas as formações) que cunhou o termo krautrock, que significa "Rock Couve-Flor" para designar o estranho som que eles estavam fazendo no início dos anos 70 na Alemanha. Esta banda teve em sua primeira formação Klaus schulze que também teve passagem relâmpago pelo Tangerine Dream.
Uma outra doideira que vale apena comentar foi quando o produtor e jornalista alemão, Rolf-Ulrich Kaiser reuniu um bando de freaks, no qual incluía Klaus Schulze e Manuel Gottsching em um estúdio,e circundados por muitas drogas e bebidas alcoólicas e alucionógenos, e gravaram uma série de músicas durante dois meses e, sem que soubessem, o danado do Rolf gravou-as e lançou-as sobre o nome fictício de The Cosmic Jokers, sem os músicos saberem. Em 1974 Gottsching em visita a uma loja de discos, em Berlim, ouviu uma música tocando, que lhe soou muito familiar, ao pedir para ver o disco que estava tocando, se deparou com sua foto no disco, era o The Cosmic Jokers. A partir daí Manuel resolveu brigar com Rolf-Ulrich Kaiser por vias legais
Em 1976, depois de muita piração e música maluca com guitarras ácidas e esquisitices, com várias mudanças de formação, restou praticamente Manuel Göttsching que resolveu reduzir o nome da banda para Ashra; o som também mudou: mais direcionado para climas meditativos e experimentações eletrônicas. E foi neste ano, que foi lançado New age of Earth, já creditado como Ashra, embora as primeiras edições foram creditadas ao Ash Ra Tempel.
Estas experiências eletrônicas foram uma evolução natural de várias bandas do movimento krautrock. No começo, foram até acusados de serem uma versão alemã das bandas psicodélicas da Inglaterra e EUA, mas aos poucos bandas como Tangerine Dream, Neu!, Kraftwerk, Cluster e Ash Ra Tempel se envolveram cada vez mais com a eletrônica culminando nos anos oitenta, no synthpop e industrial.
No caso deste trabalho do Ash Ra Tempel, pode-se dizer que neles estavam as bases daquilo que se convencionou a se chamar de New Age - músicos como o japonês Kitaro deve ter ouvido muito. A primeira faixa Sunrain, é um primor da música eletrônica, já Ocean of Tenderness é tão tranqüila como sugere o título. Nightdust mostra que Manuel Göttsching aprendeu muito com os discos do ex-companheiro de banda Klaus Schulze, com seus sons espaciais. Esta música cria uma sensação incrível, se fecharmos os olhos dá a impressão que uma enorme nave-mãe está acima de nossas cabeças.
Sou um grande fã de Krautrock, desde quando era criança, quando fui em uma loja de disco e me deparei com um pôster do Klaus Schulzer, no qual mostrava ele com todo aquele aparato eletrônico que marcou a geração anos 70, senti que existiam pessoas que também viviam no “mundo da lua”, como meus familiares me caracterizavam.



http://rapidshare.com/files/225761784/Ash_Ra_Tempel.rar.html

4 comentários:

Adri disse...

Nu, que legal! Algumas coisas você já tinha me contado... Mas kraut acho que é repolho! Couve-flor é outra palavra. Mas eu vou ver e te falo direitinho...

Mary Joe disse...

Gostei do texto... não conheço a banda em si, então nada a declarar... Mas conheço sim o que veio depois, como as bandas citadas.
Mas se ouvir, depois te falo.
Beijim
Mary

Adri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adri disse...

Em alemão, o termo kraut significa "erva". Normalmente designa as folhas e caule de uma planta, por oposição à raiz, mas raramente é utilizado isoladamente. Fucionaria, pela lógica da nossa língua, mais ou menos como um tipo de sufixo. O termo é mais frequentemente usado em substantivos compostos de ervas, e também para a couve e repolho produtos. Por exemplo:

Weißkraut = repolho branco (também chamado Weißkohl)

Blaukraut ou Rotkraut = repolho vermelho (também chamado Rotkohl)

Sauerkraut = Chucrute = branco repolho fermentado

O termo kraut também é usado para designar, de forma bem generalizada, a comida alemã. Assim, é possivel entender que o termo krautrock tenha sido criado justamente para marcar sua origem germânica.

Durante a 2ª Guerra, o termo passou a ser utilizado pejorativamente pelos inglêses para designar os alemães. Também, por comparação, uma alusão ao significado da palavra kraut como erva - nesse sentido, os alemães eram a erva daninha a ser extirpada! Nesse caso, fica, ao menos para mim, a dúvida quanto à intenção implícita dos criadores do termo: queriam apenas marcar a origem ou demonstrar desprezo? Ao que tudo indica, parece que foi por puro deboche mesmo... O que você acha?

Espero ter ajudado! ;)