sábado, 28 de março de 2009

Pogues - Peace & Love (1989)


Shane MacGowan, um punk irlandês inspirado pelo The Clash, formou os Pogues em 1982 depois de conhecer Spider Stacy numa estação de metro em Londres, onde Stacy tocava flauta. Os dois começaram a ensaiar juntos e recrutaram um velho conhecido de Macgowan, James Fearnley para tocar guitarra, Jem Finer para o banjo, Andrew David Ranken para a bateria e Cait O'Riordan para o baixo.
Todos os discos dos Pogues com Shane são maravilhosos. Ouvi os Pogues pela primeira vez em 1989, quando saiu Peace & Love no Brasil, à época em vinil. Infelizmente MacGowan saiu da banda em 1991 e, mesmo assim, lançaram ainda dois bons discos - Hell´s Ditch e Pogue Mahone -, e acabaram pendurando as chuteiras em 1996.
Era difícil manter Shane na banda, pois o sujeito vivia bêbado, chegando muitas vezes a desaparecer por alguns dias. Lembro que fui ver o programa da MTV Top Top como tema os caras que mais bebiam no rock. E estava certo que Shane MacGowan, obviamente, estaria em primeiro lugar. Não lembro quem ficou em 1º lugar, mas Shane nem sequer foi citado! Quem já assistiu videos dos Pogues ao vivo perceberá que ele não pára de beber um minuto. Ele se enrola com o microfone, caminha cambaleante pelo palco, briga com o backing, e canta como se estivesse em um pub rodeado por cervejas.
Peace & Love é o quarto álbum dos Pogues e o que se ouve ao longo das quatorze faixas é uma sucessão de furiosos folk, rocks e baladas bêbadas através de levadas predominantemente acústicas (bandolim, banjo, acordeão, sopros, cordas), que já se tornaram marca registrada deste combo de músicos irlandeses e ingleses. Há surpresas neste álbum – produzido novamente por Steve Lillywhite -, incursões pelo jazz (como na faixa instrumental de abertura, Gridlock), música latina (Blue Heaven) e flamenca (Night Train to Lorca), além de uma cândida balada (Lorelei), cantada em dueto pelo guitarrista Philip Chevron e por Kirsty MacColl, esposa de Lillywhite. Mas dentre este brilho coletivo ainda ressaltam-se os vocais encharcados de álcool de MacGowan, como em Boat Train, USA ou na funérea Tombstone. Por todos os dentes apodrecidos de Shane, que belo disco!



Link: http://rapidshare.com/files/214734775/Pogues_Peace_and_Love.rar.html

2 comentários:

Adri disse...

Quem disse que a Irlanda só tem U2??

Não sei se ele é o cara mais bêbado do rock - tem um outro q vc gosta tmb, que eu esqueci o nome agora... acho até que ele é mais bêbado que o Shane...

Legal a musiquinha... Alegrinha, animada, bem irlandesa!

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel