sexta-feira, 16 de janeiro de 2009



O Motley Crue sempre foi uma típica banda de hard rock americana, principalmente no requisito comportamento: mulherengos, drogados, bebiam todas, cheios de tatuagens e caras e bocas de bad boys. A filosofia de Nikki Sixx resume bem a história: “Se você quer enriquecer culturalmente, vá ler uma enciclopédia ou assistir a documentários sobre o reino animal! Se você quer se entediar ou ficar de saco cheio, vá ouvir qualquer disco do Pearl Jam! Agora, se você quer se divertir, ouça o Motley Crue! Nós somos a baixaria da indústria musical, e não há nada de errado nisso”.
Criado em 81 por Nikki Sixx (baixo) e Tommy Lee (bateria), ao lado de Mick Mars (guitarra) e Vince Neil (vocais), o grupo se notabilizou por uma bombástica fusão de punk, glam-rock, metal e melodias pop a um espetáculo deliberadamente escandaloso e vulgar.
Indo de contra a maioria dos fãs, sempre achei seu primeiro registro em vinil, Too Fast For Love (82) seu melhor trabalho – bem melhor do que Shout at the Devil (83) ou Girls Girls Girls (87). Os fãs de hard rock há de concordar: é o disco mais esquisitos deles; produção tosca e composições curiosas meio rock´n´roll e meio glam. A produção independente é tão ruim que a guitarra do Mick Mars parece um serrote. A pesar disto, Too Fast for Love teve esgotada sua primeira edição, o que fez a banda assinar um contrato profissional.
Na biografia da banda, conta-se que Tommy Lee, o “comedor” da banda, chegou até a levar uma mendiga da área que andava vestida de Cinderella pelo bairro para casa! Após mandá-la embora em as preciosas roupas, a mesma nunca mais apareceu por lá.
O disco não é recheado de clássicos, mas contém Live Wire (esta é um clássico!) que até hoje é tocada e pedida em shows, baladas estranhas como Merry-go-Around e On With the show e rocks mais acelerados como Take me to the Top e Pieace of Your Action.
A capa, uma versão hard rock do sticky finger dos Rolling Stones, com uma foto de Vince Neil mostrando luvas, pulseiras, mostra o que ainda estaria por vir dos californianos!



Link:
http://rapidshare.com/files/184599204/motley_crue_too_fast_for_love.rar.html

Um comentário:

Adri disse...

Eles são o fino do Trash Metal, né? Pois é... Essa atitude, esse estilo, virou "peça de museu". Lembra do programa Piores Clips? Eles eram sempre citados! Eu concordo: é isso que faz deles realmente os melhores!