sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Isobel Campbell & Mark Lanegan – Ballad of the Broken Seas (2006)


É uma combinação estranha: Isobel era integrante do Belle & Sebastian, Mark Lanegan ex-Screaming Trees e ocasionalmente do Queens of the Stone Age, dois estilos totalmente diferentes. Poderia dar certo? Neste caso deu. Ballad of the Broken Seas é daqueles discos que cada vez que você escuta passa a gostar mais ainda. O folk e o blues arrastado toma contada da obra, as vozes dos dois vão se intercalando entre as faixas, ora se distanciam, ora se encontram em um belo duo. Isobel com aquela voz quase angelical, Mark com seu estilo sombrio e cavernoso à lá Tom Waits. Aqui, é a bela e a fera do estilo gothic metal versão indie!.
O disco abre com Deus ibi est, exótica e bela. Mas a coisa pega mesmo é em Black Mountain de uma beleza quase onírica. The false Husband parece Nick Cave com Kyle Minogue. A faixa título é um dos melhores momentos do álbum com suas vozes cercadas duma guitarra fúnebre e de violinos que em momentos formam uma quase-valsa. Ramblin´ man é um pastiche mal feito de Tom Waits, até o solo da guitarra parece com qualquer música do Rain Dogs de Waits. Mas o disco volta a crescer na instrumental It´s Hard to Kill a bad thing e segue majestosamente até a faixa final The Circus is Leaving Town
Ballad of the Broken Seas me surpreendeu. Dois artistas que vieram de mundos totalmente diferentes, Isobel de uma banda indie escocesa e Mark do grunge de Seattle se encontram e realizam uma obra deste nível, merece todo nosso respeito. A dupla já lançou outro trabalho Milk White Sheets, mas nada supera a surpresa inicial de Ballad of the Broken Seas. Nota 10!



Link:
http://rapidshare.com/files/163837006/isobel_campbell___mark_lanegan.rar.html

Um comentário:

Adri disse...

Fenomenal! Sempre misturas inusitadas dão em coisa boa! Adorei, tou pegando o disco... ;)