domingo, 19 de outubro de 2008

The Moody Blues - In Search of the Lost Chord (68)


Uma vez minha namorada me perguntou qual instrumento que eu mais gostava, e eu disse que era o Mellotron. Realmente adoro o som etérico e meio místico que ele nos proporciona. Este é um dos motivos de eu gostar da música do fim dos anos 60, porque muitas bandas abusavam do mellotron.
Depois do Tangerine Dream, a banda The Moody Blues foi a que mais abusou do Mellotron (instrumento de teclado que tem em seu interior um verdadeiro arquivo de sons gravados em fita, sendo que cada tecla comanda uma fita com uma nota musical, gravada, por exemplo, de um violino), além de serem pioneiros no uso deste instrumento, logo após a sua invenção em 1967. Esta banda de Birmingham, Inglaterra, fora isso chegara a elaborar muitos discos acompanhados por orquestra. Vale ressaltar que antes deles, muitos grupos já utilizavam recursos orquestrais, principalmente os Beatles. Entrementes, nenhum havia chegado a lançar uma obra que trouxesse na capa algo como: Fulano de Tal e a Orquestra Sinfônica da Mesopotâmia, regida por Beltrano. Refiro-me ao seu “primeiro” disco Days of Future Passed (1967).
In Search of the Lost Chord foi lançado em 1968, é nele que encontra-se a música Legendo of a mind, a qual cita o “guru dos alucinógenos” Timothy Leary, que muitos hippies saiam cantando por ai, e fazia o Dr. Leary odiar a canção. O disco segue bem o estilo psicodélico da época, só com aquele primor que só os ingleses sabem fazer. A música Visions of Paradise, ao lado de Andmoreagain do Love, é uma das baladas psicodélicas mais lindas que já ouvi. Ride My See-Saw tem aquele solo pra lá de psicodélico e OM já diz tudo pelo título.
Fiquei aí com a linda música Nights in White Satin, um dos maiores sucessos deles.



Link:
http://rapidshare.com/files/155507306/The_Moody_Blues_-_In_Search_of_the_Lost.rar.html

Um comentário:

Adri disse...

se não fosse você, não teria como conhecer esse tipo de coisa "esquisita". antes de você, soh conheceria o que a mídia me aponta. obrigada por me ensinar sempre a conhecer coisas novas que vão direto ao meu coração!
LEIA NAS ENTRELINHAS!
beijos