quarta-feira, 16 de julho de 2008

Slade


O Slade foi uma das bandas mais barulhentas e engraçadas do Reino Unido entre 1971 a 1975. Seus shows eram uma bagunça, em que parecia que eles não estavam tocando no palco; mas sim, no meio da platéia, tamanha era a zueira. Lançaram um dos discos ao vivo mais aclamados da história do rock Slade Alive (1972), com sua inesquecível capa vermelha e preta - ficou em nas paradas de sucesso por 58 semanas seguidas. Slade era uma banda basicamente de singles – por isto, justifica-se tantas coletâneas. De maio de 1971 até novembro de 1975, o Slade teve os seis primeiros lugares nas paradas de singles, sendo que três foram direto para o topo, batendo inclusive o recorde dos Beatles. Hits como Mama Weer All Crazee Now, Cum on Feel the Noise e Merry Xmas Everbody estão até hoje na memória de qualquer roqueiro que se preze.
Slade era formado por Noddy Holder (vocal), David Hill (guitar), Jimmy Lea (bass), Don Powell (Drums). A banda se formou originalmente em meados de 1966 com o nome de In-Be-Tweens. No final dos anos 60, mudam o nome para Ambrose Slade. Neste período conhecem Chas Chandler (o famoso empresário de Jim Hendrix), que passa a empresariá-los. Chas sugere reduzirem o nome para Slade e faz com que a banda adote um visual skinhead. Slade sempre teve um potencial ao vivo e os skinheads eram um mercado em evidência. Lançam alguns discos e um hit: Get Down and Get With it, até aí nada de muito notória em sua carreira. Mas foi com a ascensão do glam rock que o Slade conseguiu grande sucesso. Deixaram os cabelos crescerem, passaram a usar roupas extravagantes, por exemplo, o guitarrista David Hill cortou a franja no alto da testa e jogou purpurina em todo corpo.
É a partir daí, que venho discos como Slayed?, Slade Alive!, Old New Borrowed and Blue. Realmente o Slade estourou no Reino Unido - era a slademania, mas nunca conseguiu o mesmo no USA, foram várias as tentativas para emplacar lá e nunca conseguiram: eram ingleses demais para os americanos. Com o surgimento do punk e as novas bandas de NWOBHM, o Slade foi perdendo terreno e entrou num mercado muito competitivo e seus singles foram caindo do primeiro, para segundo e terceiro lugares. Mesmo assim, ainda fizeram um relativo sucesso até o final da década de 70.
Nos anos 80, a atenção da mídia voltou para eles, graças às regravações do Quiet Riot, de dois de seus grandes sucessos: Mama, Weer All Crazee Now e Cum On Fell The Noize. Então, em 1983 se sentiram seguros o suficiente para voltarem com a força toda e lançando o excelente The Amazing Kamikaze Syndrome, com o hit My Oh My, que fez grande sucesso inclusive aqui no Brasil. Depois caíram no anonimato de novo, ainda mais com a saída do vocalista Noddy Holder (virou radialista) e Jimmy Lea. Os remanescentes tentam sobreviver como Slade II, mas sem a mesma força.


2 comentários:

Adri disse...

Quantas curiosidades... Seu blog é um show de cultura. Sempre achei mesmo que os ingleses são melhores... Por isso só gosto de chá INGLÊS! HAHAHAHA...
Beijos

Adri disse...

esqueci de dizer: estou chocada pq eu sempre achei que Cum On Fell The Noize era do Quit Riot!