domingo, 27 de julho de 2008

Bubblegum, já ouviu falar?


Hoje, vou falar de um estilo de música que se chama Bubblegum, que é um estilo que muita gente já ouviu sem saber que era Bubblegum.
Bubblegum é uma música simples, muito curtas, mas sempre com um refrão pegajoso (o tal do gênero “chiclete”), um rock básico, com letras fáceis de cantar, órgão ao fundo, guitarras praticamente sem solos, simples e pop, com letras ingênuas quase infantis, que surgiu em meados dos anos 60.
Quem inventou? A resposta é complicada, é como o rock´n´roll, que não podemos afirmar que este ou aquele artista que inventou; é uma questão mais de sincronicidade. Embora, posso dizer que Tommy Roe teve grande importância, sendo que bem no início dos anos 60, já tocava algo bem neste estilo, que influenciou muitas bandas como The Lovin´Spoonful e Ohio Express.
Uma gravadora teve uma importância fundamental: a Buddah Records – está aí o porquê do nome Bubblegum – com dois produtores espertinhos, que perceberam que esta música fácil vendia bem, mesmo que as bandas não duravam muito e tinham no máximo uns 2 sucessos -, eram Jerry Kasenetz e Jeff Katz. Foram eles, que lançaram Ohio Express (quem não se lembra do hit Yummy, Yummy, Yummy e Chewy Chewy) Tommy Jammes and the Shondells e The 1910 Fruitgum. Até a banda Sweet é desta cria, fazendo um som bem bubblegum antes de enveredarem pelo glam rock.

O Bubblegum e as séries de tv

Quem era criança aqui no Brasil nos anos 70, deve lembrar do seriado da Hanna-Barbera The Banana Splits, um grupo de bonecos (atores com fantasias), que tocavam rock e se envolviam em muitas atrapalhadas. Pois é minha gente, era bubblegum. Depois vieram Josie and the Pussycats (virou até filme)e Archie. Era o bubblegum invadindo a televisão.



O Bubblegum e o punk

Talvez por este seguimento televisivo, o bubblegum foi perdendo a seriedade (se é que teve alguma vez) e tornando apenas um entretenimento. Mas depois de um certo silêncio, apareceu aqueles que iriam resgatar este estilo e uní-lo a outro: o punk. Estou falando dos Ramones, com suas melodias simples, letras curtas sobre assuntos banais, porém não tão infantis, juntando com a fúria do punk. Mais tarde no álbum "Subterranean jungle ", assumiram de vez a influencia bubblegum, onde aparecem versões para Little Bit o'Soul, do Music Explosion's, e Indian giver do 1910 Fruitgum.
Nesta época, outra banda que também começou no clube CBGB, o Talking Heads costumavam tocar 1-2-3 Red Light, do 1910 Fruitgum. Creio que até a Blondie tinha muito de bubblegum, vide músicas como Sunday Girl e One Way or Anothe.
Nos anos 80 surgiram bandas como The Queers, Primitives, The Darling Buds, Katrina & The Waves). Mais recentemente nos anos 90, tivemos Velocity Girl (o encontro perfeito do bubblegum com o shoegazer) e (pasmem)Supergrass (no 1º álbum) que de certa forma, mantiveram o espírito bubblegum ainda vivo.

3 comentários:

Adri disse...

Bahhhhhhhhh... Nunca tinha ouvido falar do termo mas eu me lembro sim dessa fase televisiva do Bubblegum pois eu era criança nessa época - bem pequena, mas eu tenho boa memória (quando se trata de lembrar da infância, é incrível como eu me lembro!). Concordo inteiramente q o Ramones resgatou e incrementou o estilo... Mas poderíamos então considerar o B-52's como uma espécie de bubblegum? E o que me diz do bate-estaca (a música eletrônica)? De certa maneira, têm este espírito...
Aguardo sua resposta.

Adri disse...

Mony Mony! nhhhhhhhhaaaaaaaaaaa... eu achava que era música do Billy Idol! Que ignorante!

Cláudio disse...

Depois que postei, pensei no B-52´s. Realmente a influência do Bubblegum existe. Principalmente aqueles teclados.Agora, a música eletrônica creio não ter muito a ver.